19 de out de 2010

O biscoito fino e a massa

Serra utiliza funcionárias da Secretaria de Educação de SP em horário eleitoral


O programa do candidato José Serra, apresentado na noite do dia 15 de outubro, traz algumas imagens interessantes, que aguçaram a minha curiosidade e me levaram a uma pesquisa que trouxe curiosos resultados. Para quem não tem paciência de ver o vídeo até o final, pule para o minuto 04:10 e comece a observar a “sala de aula” do programa de Serra:


Curiosamente, não há um único fio saindo dos laptops retratados no programa de Serra. Até aí, nada de extraordinário. Entendemos que se trata somente de uma simulação. Afinal de contas, o sujeito que inventou a favela de plástico e a Elba que não é Elba não teria nenhum problema em simular o laptop de bateria infinita.



Mas impõem-se algumas outras perguntas sobre os componentes do vídeo. Quem são esses alunos? Essa é uma aula de quê? Onde eles se encontram? Onde isso foi filmado? Quando? Aí a coisa começa a ficar bonita e interessante mesmo. Por volta do minuto 04:48, vemos a seguinte imagem:



A “aluna” do vídeo de José Serra é ninguém menos que Silvia Galletta, funcionária de alto cargo que trabalha na Secretaria de Educação do Estado de São Paulo. Silvia Galetta é Gerente de Apoio Pedagógico da Fundação para o Desenvolvimento da Educação da Secretaria de Educação de São Paulo. Ela responde ao Sr. João Thiago de Oliveira Poço. O organograma está disponível neste pdf. Repito: uma funcionária de alto cargo na Secretaria de Educação do Estado de São Paulo aparece no vídeo eleitoral de José Serra simulando ser uma professora ou aluna. Ela trabalha no prédio da praça da República. Será que o vídeo foi gravado em hora de expediente?
Mas as interessantes simulações não terminam aí. Por volta do minuto 04:40, vemos outra imagem:

Quem é a “professora” que aparece no horário eleitoral de Serra explicando as maravilhas do seu projeto educacional? Outra funcionária paga com o dinheiro do contribuinte paulista, desta vez Nely Aparecida Silva, concursada na Fundação para o Desenvolvimento da Educação. Ela também está locada na Secretaria da Educação, no prédio da Praça da República.
Em que horário em que foi gravado o vídeo? As citadas funcionárias participaram de livre e espontânea vontade ou terá havido, digamos, algum outro estímulo? Elas estão cientes de algum impedimento legal regulando a participação de funcionários públicos em horário eleitoral? De onde vieram os laptops? Quantos outros participantes deste vídeo são funcionários públicos locados na Secretaria de Educação?

Com a palavra, o Sr. José Serra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário