13 de set de 2011

Sábado Resistente: 24 de Setembro

Sábado resistente
24 de setembro, das 10h às 17h30

Quarenta Anos do Massacre de Buritis

Homenagem a Carlos Lamarca, Zequinha Barreto, Otoniel Campos Barreto e Luiz Antônio Santa Bárbara



O Sábado Resistente de setembro vai debater sobre a operação implacável de caça aos militantes instalados na região de Brotas de Macaúbas (BA).
A chamada “Operação Pajuçara” – iniciada em fins de agosto de 1971, que tinha como alvo maior Carlos Lamarca, militante histórico da VPR e destacado comandante da guerrilha urbana no Brasil – transformou a cidade de Buritis em campo de concentração, torturou populares em praça pública e assassinou vários militantes diante dos olhos da população.
O encerramento dessa barbárie terminou em 17 de setembro daquele ano com a execução do Capitão Carlos Lamarca, Zequinha Barreto, Otoniel Campos Barreto e Luís Antônio Santa Bárbara.
Há dez anos, a população local, com a ajuda da Igreja Católica, relembra esse massacre de ‘Buritis Cristalino’, como ficou conhecido na região, com missas, inaugurações de monumentos e eventos populares. Comemoram-se, a cada ano, o espírito tenaz e resistente dos que ousaram lutar contra a ditadura militar na busca por uma sociedade democrática com justiça social e valores humanitários.
Venha conhecer um pouco mais a respeito desta chacina ocorrida há exatamente 40 anos e outras repercussões dessa luta de resistência.
No encerramento, será feita uma homenagem especial a Carlos Lamarca, comandante da VPR.

PROGRAMAÇÃO
10h00 – Boas vindas de Kátia Felipini (coordenadora do Memorial da Resistência de São Paulo)
10h15 – DEBATE “A Militância Clandestina contra a Ditadura”
Coordenação: Ladislau Dowbor - professor titular da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, dirigente da VPR, foi preso e libertado em 1970 na troca pelo embaixador da Alemanha (terceiro vôo da liberdade). Tem diversos livros publicados e é consultor da ONU
Participação:

- Roberto De Fortini - operário italiano, militante da VPR, preso e libertado na troca pelo embaixador da Suíça (quarto vôo da liberdade), Assessora atividades e cooperativas de agricultura familiar e tem diversas experiências de economia solidária.
- Aluizio Palmar - brasileiro, jornalista, militante político, preso em janeiro de 1969, libertado e banido em janeiro de 1971 pela troca do embaixador da Suíça (quarto vôo da liberdade), integrante da VPR. É autor do livro “Onde foi que vocês enterraram nossos mortos?”
- Dolantina Nunes Monteiro - brasileira, gaucha, camponesa, exilada política desde 1971, ativista de movimento feminista e popular na Argentina.
- José Carlos Mendes - militante da VPR, exilado político de 1971 a 1979.
11h30 – Depoimentos de militantes da Vanguarda Popular Revolucionária (VPR)

INTERVALO

14h00 – Boas vindas de Kátia Felipini - coordenadora do Memorial da Resistência de São Paulo
Apresentação e Coordenação de Ivan Seixas - Núcleo de Preservação da Memória Política
14h30 – Exibição do documentário “Massacre de Buritis”, de Maria das Graças Sena
15h00 – Palestra de Roque Aparecido Silva, diretor do Instituto Zequinha Barreto sobre os eventos deste ano em Brotas de Macaúbas
15h30 – Debate
16h30 – Apresentação musical
17h00 – Homenagem a Carlos Lamarca

Os Sábados Resistentes, promovidos pelo Memorial da Resistência de São Paulo e pelo Núcleo de Preservação da Memória Política, são um espaço de discussão entre militantes das causas libertárias, de ontem e de hoje, pesquisadores, estudantes e todos os interessados no debate sobre as lutas contra a repressão, em especial à resistência ao regime civil-militar implantado com o golpe de Estado de 1964. Os Sábados Resistentes têm como objetivo maior o aprofundamento dos conceitos de Liberdade, Igualdade e Democracia, fundamentais ao Ser Humano

Nenhum comentário:

Postar um comentário